sexta-feira, 24 de março de 2017

Tempestade de Amor



                                                                                                                                                            Por: Rosangela Nascimento


Vou levando alegria
Por onde passar
Sou a força da natureza
Tenho o brilho de Oyá

Vendaval que fortalece
As mulheres guerreiras
As que precisam de justiça
As afoitas e arengueiras

Sou beleza e grandeza
Não me diga o que fazer
Nem para onde vou
Sou como um búfalo
Mas necessito transformar para viver

Tempestade de carinho
Por você, filha de Oyá
Raios e trovões
Para iluminar seu caminho
Chuva de pétalas de rosas
Florescendo no seu ninho

Na busca da igualdade
Do direito de voar
Logo somos fênix
O medo vem, mas com ele
Também a liberdade

E no silêncio
Você é meu alento
Vento que aquece o meu coração
Faz levitar a imaginação
A força dos elementos
E toda constelação

És, a natureza
A beleza da leveza
A sensibilidade do teu olhar peculiar
Oyá
Rainha dos ventos
Deusa do descontento
Onde o vento traz para dentro de mim
Tudo que é belo e maravilhoso
Que neste mundo há!